Olá gente, hoje começo uma nova categoria no blog, onde vou compartilhar com vocês tudo que eu sinto. Quase mais do que ler eu gosto de escrever. Tempos atrás não deixaria ninguém na face da Terra ler o que eu escrevo, mas hoje tenho orgulho do que penso e escrevo, e gostaria muito compartilhar um pouquinho com vocês!

Vergonhas
Eu já tive várias vergonhas na vida. Vergonha de ser dentuça, e com gengiva grande. Vergonha dos meus cabelos. Vergonha de ser acima do peso ``ideal´´. Vergonha de querer ter e gostar de tatuagens. Vergonha de usar e amar coisas chamativas. Vergonha de amar passar um batom vermelho. Vergonha de mim, de ser quem sou, de quem queria ser.
Eu tinha vergonha de expor meus sonhos, de talvez serem praticamente impossíveis para os outros, mas não para mim.
 Um dia, percebi que tanta vergonha que eu sentia era uma imagem que eu criava em sentido contrário: o que as pessoas sentiriam SOBRE MIM. Algo incerto, trabalhado em cima de possibilidades que nem sei se existiam… e se existissem, em quê mesmo elas me afetavam? 
Um dia, percebi que eu podia ser tudo aquilo que eu queria, era só acreditar em mim, de seguir e fazer o que eu gostava, de ser quem eu realmente sou, de pintar meu cabelo de roxo, passar batom vermelho e tentar encher os braço de tatuagem. E daí se chamasse atenção, e daí se as pessoas olhassem espantadas admirando minha coragem, minha coragem de ser diferente e seguir o que é diferente, por que é isso que eu gosto, é isso que me afeiçoa. É isso que eu sou.
Descobri que amava ler, e mesmo sendo loira, nunca fui burra.
E descobri que assim eu era feliz, não tendo medo do que as pessoas dissessem ou pensassem sobre mim, o que realmente importava era o que eu sentia. Descobri que devemos pensar no nosso bem estar e não no dos outros. Descobri que é problema meu se estou acima do peso, e é ótimo comer sem culpa. Descobri que meu corpo é como uma tela, e eu pinto sobre ela o que eu quero. Descobri que é ótimo também dizer sem ter vergonha que quero ser juíza e esse é o meu sonho, que eu AMO o Direito, as pessoas e todas as relações entre elas. 
Descobri que posso ser o que quiser, é só ACREDITAR EM MIM e nunca desistir das coisas que me fazem sorrir. Acredite, corra atrás, a única coisa que existe entre você e seu sonho é o seu medo. Acredite, você não faz ideia do que é capaz!

Texto escrito por Daiele Patrícia Noll 
em 16 de julho de 2014.


2 Comentários

Deixe um comentário